A Namorada do meu Amigo

A Namorada do meu Amigo
75 votos

A Namorada do meu Amigo

Feriadão eu viajei para minha casa de praia, onde tenho alguns amigos. Inclusive um deles que foi muito apaixonado por mim durante um tempinho. Esse mesmo amigo, quando soube que eu estava por lá, me convidou para sair. Só que eu tinha um pouco de receio dele, sempre fugi, mas como não tinha nada para fazer nesse feriado, aceitei.

Cheguei com um vestidinho preto, coladinho e um decote “nada” chamativo. Ele baixou o vidro do carro e ficou rindo. Quando entrei no carro, me deparo com uma morena, alta, cabelos longos, sorriso lindo.

Essa é minha ex, atual e futura namorada — ele apresentou a moça e eu me senti mais à vontade.

Fomos a um bar na beira de um canal. Logo começamos a beber. Eu e ela começamos a nos entender, trocamos muito assunto, realmente tínhamos bastante em comum. Então um casal de meninas começaram a se beijar na mesa ao lado.

— O quê você acha disso? — ela me perguntou.

Eu, como já estava toda bêbada, fui sincera:

— Tenho muita curiosidade.

Ela começou a querer desenvolver aquele assunto. Eu percebi que ela estava com maldade, mas desconversei. Fomos, então, para um outro bar, onde rolava músicas animadas e eu me soltei. Quis ficar sensualizando ali mesmo.

— Nunca tive uma mulher na cama, mas se pudesse escolher uma, sem dúvidas seria você. — disse ela.

Bom, eu já estava querendo ela também. Pedi para ir embora. Ele foi me deixar em casa e então ela disse: dorme lá em casa, amanhã a gente traz você. Concordei. Lá chegando, fui levada ao quarto onde meu amigo disse para que eu ficasse à vontade que ele iria dormir na sala. Ela dormiria comigo.

Ela tirou a roupa e eu pude ver aquele corpo lindo, aquela bunda gostosa. Não sabia exatamente o que fazer, então me virei para não vê-la. Ela me disse para que eu trocasse de roupa, ficasse mais a vontade ainda. Foi o que eu fiz. Deitamos. Ela olhou pra mim e disse:

— Você quer dormir?

Eu ri. Ela, então, tocou meus seios. Eu já estava muito excitada, então comecei a beijá-la. Que boca deliciosa! Fui descendo. Pelo peito; chupei aquele peito; desci para barriga; até que encontrei o paraíso, que buceta cheirosa, lisinha, que grelo era aquele. Eu comecei a chupar com toda a vontade do mundo, quase gozando de tanto prazer que sentia em dar prazer a ela. Ela vinha me beijar, acariciando meu corpo. Eu me segurando para não gozar. Era minha segunda mulher na vida e eu não lembrava de ser tão bom assim.

Ela gozou a primeira na minha boca. Então veio me fazer gozar com aquela boca gostosa. Chupava e lambia e enfiava o dedo. Eu não aguentava mais esperar para fazê-la gozar de novo. Ela ficou de quatro pra mim, com aquele rabo gostoso e eu comecei a masturbá-la duplamente. Ela gemia, gemia muito me apertando. Gozou de novo e quis montar em mim. E montou. E me fez gozar.

Então, ela quis chamar o namorado dela. Eu não queria. Queria só ela. Mas ele veio. Veio e meteu um pouquinho nela. Então eu pedi para que saísse. Chupei-a de novo; chupei muito; chupei até gozar em mim. Então dormimos. Nunca dei tanto prazer na minha vida. Nunca me senti tão realizada!

~~~

Texto escrito pela leitora Drica.

- w5 - top8